Foto: Júnior Guimarães

Ronaldo Caiado: “era dos convênios só de assinatura acabou”

Durante solenidade em que anunciou o repasse de R$ 21 milhões ao Hospital Araújo Jorge, governador reitera nova forma de gestão estadual: primeiro, deposita-se o recurso acordado com entidades, para só depois divulgar as benfeitorias

Um jeito diferente de gerir o Estado, adotado pelo governador Ronaldo Caiado e seguido à risca por seus secretários. “Está aí um convênio que não é apenas de assinatura, é real, inclusive já depositamos as duas primeiras parcelas [de um total de 12]”, disse o governador durante a solenidade em que o Governo de Goiás oficializou o repasse de R$ 21,6 milhões para a Associação de Combate ao Câncer de Goiás (ACCG), entidade que mantém o Hospital Araújo Jorge (HAJ), em Goiânia. O evento foi realizado na manhã desta terça-feira (17/12).

“O momento agora é outro: é fazer com que o dinheiro público seja corretamente aplicado. Cada centavo vai ser colocado no lugar em que deve ser colocado, nas áreas de Saúde, Educação, Segurança Pública, programas sociais, em tudo o que for finalidade do Estado”, completou Caiado, ao lembrar que o próprio Araújo Jorge já foi “vítima”, por parte de gestões passadas do governo estadual, de anúncios que nunca se concretizaram.

Para referendar a afirmação, o governador não economizou nos exemplos: hospitais nos municípios de Jataí, Cidade de Goiás e Anápolis foram alguns dos que receberam “sinalização”, em governo anteriores, mas nunca o recurso prometido na totalidade. O atual secretário estadual de Saúde, Ismael Alexandrino, confirmou que a situação da pasta era realmente “calamitosa” quando chegou do Distrito Federal para gerenciar a área, em Goiás.

“O desafio era, e é ainda, muito grande, mas por ser goiano, entendi que devia devolver ao meu Estado tudo o que aprendi”, ressaltou, ao lembrar que neste ano já foram abertos mais de 50 leitos de UTI, além de terem sido readequados os contratos com as Organizações Sociais (OSs) que gerenciam unidades de saúde – o que possibilitou economia de gastos e, ao mesmo tempo, aumento da produtividade. “No Hutrin, em Trindade, por exemplo, hoje há vagas ociosas para cirurgias de laqueaduras e outras especialidades”, informou Alexandrino.

Em discurso, o secretário ainda destacou a nova forma de gerir a Saúde em Goiás, solicitada pelo governador: primeiro, deposita-se o dinheiro do repasse acertado em convênio com a entidade para, somente depois, realizar o evento de anúncio. “Esta é uma diferença muito grande e, apesar de termos conseguido avançar em 2019, temos que fazer ainda melhor nos próximos três anos”.

Repasse

Pelo convênio firmado, o Governo de Goiás ficou responsável, por meio da Secretaria Estadual da Saúde (SES), de repassar, mensalmente, doze parcelas para a ACCG, no valor de R$ 1,8 milhão cada uma. No ato de assinatura do convênio, já haviam sido depositadas duas dessas parcelas. Inclusive, a secretária-geral da ACCG, Maria Auxiliadora Siqueira, adiantou, durante o evento, que o recurso ajudaria a quitar a folha de servidores antes mesmo do Natal. “Esse é o espírito de solidariedade e de amor ao próximo”, devolveu o governador ao ser elogiado por ela.

O presidente do Conselho Deliberativo da entidade, Geraldo Silva, também enalteceu a iniciativa que culminou com o convênio firmado. “Agradecemos ao governador Ronaldo Caiado por fortalecer o atendimento do Sistema Único de Saúde”, disse, ao pontuar que 88% dos atendimentos do HAJ são feitos pelo SUS.

Ainda de acordo com o presidente, os repasses estaduais irão apoiar financeiramente a unidade para cobrir o déficit operacional e manter o atendimento de forma regular e contínua. A verba será utilizada para pagamento de despesas gerais com custeio e manutenção hospitalar. O HAJ realiza consultas ambulatoriais, internações em enfermaria UTI, cirurgias oncológicas, sessões de quimioterapia e serviço de apoio diagnóstico e terapêutico, disponibilizando exames e medicamentos para os pacientes internados.

Considerado referência no tratamento do câncer no Centro-Oeste, o Hospital Araújo Jorge é uma unidade de saúde privada e filantrópica. O HAJ atende pacientes de todas as idades, oferecendo tratamento para inúmeros tipos de câncer. Há mais de 50 anos, o local está no grupo dos maiores e melhores hospitais brasileiros especializados em oncologia.

Emenda parlamentar

Presentes na solenidade, o deputado estadual Amauri Ribeiro e a vereadora Priscilla Tejota, que representava também no ato o vice-governador Lincoln Tejota, anunciaram que disponibilizaram emendas parlamentares para o Araújo Jorge. Ele, no valor de R$ 1 milhão, e ela, no de R$ 100 mil.

O secretário Alexandrino informou ainda que estão adiantadas as negociações entre o Ministério da Saúde e a bancada federal, liderada pela deputada Flávia Morais, para conseguir para o HAJ um acelerador linear, equipamento utilizado no tratamento de radioterapia.

Regionalização

O aporte financeiro ao Araújo Jorge não é a primeira ação realizada pela atual gestão do Governo de Goiás para fortalecer a assistência oncológica em Goiás. Em julho deste ano, foi assinado um convênio de cerca de R$ 11 milhões por ano com o Hospital Padre Tiago na Providência de Deus, em Jataí, na região Sudeste do Estado.
“Um dos pilares da nossa gestão é reestruturar a regionalização, ou seja, levar o serviço que antes estava só na capital para o interior. Com as policlínicas, iremos avançar também na área de oncologia, sobretudo no diagnóstico precoce, do câncer de mama e colo de útero”, finalizou o secretário de Saúde.