Foto: Hegon Côrrea

Parceria entre Governo de Goiás e Prefeitura de Anápolis garante R$ 600 milhões em obras de saneamento

Governador Ronaldo Caiado assinou um novo contrato de programa, que terá vigência de 30 anos. Obras já começaram esse ano com o objetivo de mitigar os efeitos causados na temporada da estiagem

Terra do governador Ronaldo Caiado, Anápolis oficializou, por meio da Prefeitura, convênio com o Governo de Goiás, por meio da Saneago. Em menos de um ano e meio, a empresa estatal não somente teve as contas equilibradas, como já estende a prestação de serviços pelo Estado. Somado ao montante de R$ 600 milhões destinados à Manchester goiana, a companhia já contabiliza mais de R$ 4 bilhões em obras em execução desde 2019 – a renovação com Goiânia ocorreu em dezembro.

Pelo contrato assinado nesta quinta-feira (27/02) pelo governador e pelo prefeito de Anápolis, Roberto Naves, 85% dos recursos deverão ser alocados já na primeira década – R$ 278 milhões só nos primeiros cinco anos.

“Este contrato estipula metas e prazos, mostra um novo cronograma de uma nova empresa, que tem a responsabilidade de cuidar da água tratada e do esgoto do povo goiano. E não ser base de política, de corrupção e, muito menos, de campanhas eleitorais”, assinalou Caiado, que deu uma declaração ainda mais contundente durante o discurso: “Ninguém agora sai mais algemado da Saneago. Temos um quadro técnico na empresa”.

Atualmente, Anápolis já conta com a universalização dos serviços de água, mas é necessária a criação de uma barragem para diminuir os riscos de escassez do recurso durante o período da estiagem, o que foi assegurado pelo presidente da Saneago, Ricardo Soavinski. Estudos hidrológicos para definir o local onde será feito o barramento estão em fase de conclusão.

Algumas benfeitorias, entretanto, já estão com projetos prontos e com a licitação planejada. São os casos da ampliação da Estação de Tratamento de Água, interligação de 17 poços, e melhorias nas captações do Capivari e do Piancó, que ampliarão a vazão captada de 860 para 1.010 litros por segundo. Também estão previstas ações de preservação ambiental nesses e em outros rios.

Em relação à coleta e tratamento de esgoto, 70% da cidade estão cobertos por esses serviços. Faltam ainda 50 mil ligações para a universalização, sendo que região Oeste de Anápolis é a mais carente no momento. Vale lembrar que a fiscalização dos serviços prestados pela Saneago ficará sob a responsabilidade da Agência Goiana de Regulação e Serviços Públicos (AGR), como ocorre na Capital.

Prefeito de Anápolis, Roberto Naves informou que a decisão de renovar o contrato com a Saneago baseou-se em levantamentos prévios, que descartaram as hipóteses de municipalização e privatização. Ainda de acordo com o prefeito, para mitigar as possíveis consequências de uma estiagem prolongada, já existem ações planejadas pela Saneago. Entre elas, três elevatórias para que a água possa alcançar os bairros mais altos da cidade.

Economia
O presidente da Saneago destacou, também, outro fator que impacta positivamente a cidade quando os serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário estão universalizados: o desenvolvimento da economia. “Anápolis é uma potência na parte de industrialização e de negócios e, logicamente, precisa ter disponibilidade de água com regularidade para poder expandir, tanto as moradias quanto os negócios”, ressaltou.

Participaram da solenidade de assinatura do contrato os secretários de Estado Adriano Baldy (Cultura), Andréa Vulcanis (Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável) e Marcos Silva (Comunicação); os presidentes da Agência Goiana de Regulação, Controle e Fiscalização de Serviços Públicos (AGR), Eurípedes Barsanulfo, e da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Goiás (Codego), Marcos Cabral; o diretor-geral da Administração Penitenciária (DGAP), coronel Wellington Urzêda; o vice-prefeito Márcio Cândido; o presidente da Câmara Municipal de Anápolis, vereador Leandro Ribeiro; os diretores da Saneago: Hugo Goldfeld (Comercial), Ricardo Correia (Expansão), Wanir José de Medeiros Júnior (Produção) e a procuradora jurídica da estatal, Ariana Garcia; o deputado estadual Amilton Filho; os representante da OAB de Anápolis, Sara Romero, e dos produtores rurais da Bacia do Piancó, Luciano Andrade; o comandante do Tiro de Guerra de Anápolis, subtenente Henrique Sousa de Assis; os comandantes da Polícia Militar, coronel Paulo Roberto, e do Corpo de Bombeiros, tenente-coronel Eduardo Bruno Alves; além de lideranças políticas e comunitárias.

Ainda estiveram presentes a procuradora jurídica da AGR, Patrícia Vieira Junker; o diretor administrativo da Codego, Carlos Toledo; os vereadores por Anápolis João Feitosa, Deusmar Japão, Domingos Paula, Fernando Paiva e Paulo de Lima; o ex-deputado federal Marcos Abrão; o secretário Municipal de Meio Ambiente, Jakson Charles; os diretores da Record, Dário Valentino e Paulo Batista; o superintendente regional da Caixa Econômica Federal, Marciano de Freitas; e o presidente do Conselho de Pastores de Anápolis, pastor Leordino Lopes.