webinar

“Precisamos construir uma conduta de pacificação no Brasil”, defende Caiado

Em meio à pandemia do coronavírus, que diariamente registra crescentes números de contaminações e óbitos no Brasil, o governador de Goiás, Ronaldo Caiado, defendeu que os governantes encontrem um ponto de concórdia para unir forças contra esse inimigo invisível. “Precisamos construir uma conduta de pacificação no Brasil”, disse. Para ele, só assim a população vai perceber maior sintonia entre as ações do governo federal, dos estados e municípios, o que reflete diretamente na eficácia do controle da Covid-19.

Essa defesa de somar esforços para combater a pandemia foi defendida por Caiado nesta quinta-feira (21/5), durante webinar live “Desafios da gestão pública na crise do coronavírus” promovido pelo Democratas, via Instituto Liberdade e Cidadania (Ilec). O governador goiano declarou que tal estratégia vem sido protagonizada por membros do partido, citando, como exemplo, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia; o presidente do Senado, Davi Alcolumbre; e o prefeito de Salvador e presidente do partido, ACM Neto.

Na live, Caiado elogiou a capacidade de condução da crise demonstrada por vários gestores estaduais e municipais. “Estamos conseguindo, graças a uma ação direta dos governadores, junto aos prefeitos, ter uma sensibilidade maior e dar uma voz de apoio e sossego às pessoas”, declarou. O encontro on-line foi transmitido ao vivo pelo YouTube e, além de Caiado e ACM Neto, participaram o presidente do Ilec, Mendonça Filho; o vice-governador de São Paulo, Rodrigo Garcia; e o ex-ministro da Saúde, Henrique Mandetta.

No âmbito nacional, o governador mencionou a reunião via videoconferência de que participou com o presidente Jair Bolsonaro nesta manhã, classificando-a como um avanço e fruto de árduo trabalho. “Conseguimos o compromisso do presidente da República em sancionar uma Lei que vem nos atender”, disse sobre o socorro financeiro que deve liberar R$ 60 bilhões a Estados e municípios em meio à pandemia. Citou, ainda, a importância do auxílio emergencial de R$ 600, concedido pelo governo federal a milhões de trabalhadores brasileiros.

Goiás em destaque
O pulso firme de Caiado na tomada de decisões em Goiás foi elogiado pelos participantes da live. O ex-ministro Mandetta mencionou a capacidade visionária do governador goiano que, antes mesmo do registro local de Covid-19, já tinha em mãos um plano de ação para evitar um colapso no sistema de saúde. “Caiado pegou o Hospital do Ipasgo e colocou quase 260 leitos novos. De uma maneira muito rápida e intensa, capacitou toda sua rede”, exemplificou.

O vice-governador de São Paulo, Rodrigo Garcia, opinou que “Caiado conduziu como poucos essa crise do coronavírus, sendo uma referência”. Ainda segundo ele, o gestor goiano “teve altivez para defender as suas posições”. Já o mediador do encontro, Mendonça Filho, classificou a atuação do governador como “extraordinária”. Sua fala está relacionada à gestão como um todo, desde o trabalho de recuperação fiscal, iniciado em 2019, passando pelo fortalecimento da gestão e assistência prestada à população durante a pandemia.

A live teve uma palestra de Mandetta, que detalhou as ações lideradas por ele enquanto ministro diante da pandemia, precedida de explanações do governador de Goiás e do prefeito de Salvador. Nessa oportunidade, cada gestor falou um pouco sobre as estratégias de enfrentamento da Covid-19. “O objetivo central das ações é salvar vidas. Isso se deu com dois focos de alcance: de um lado fortalecer o sistema de saúde e, do outro, cuidar dos mais pobres”, resumiu ACM Neto.

Já Caiado, que também atua com foco na preservação da vida dos goianos, fez um relato sobre toda a preparação do Estado, desde a repatriação dos brasileiros que vieram de Wuhan, na China, até as medidas de isolamento social, a estadualização de hospitais e o diálogo com prefeitos e demais Poderes constituídos. Por fim, nas observações finais, salientou que o Democratas tem “sensibilidade e pessoas com espírito público”, enaltecendo o trabalho dos demais gestores públicos e companheiros de partido que participaram da reunião virtual.