WhatsApp Image 2020-07-13 at 11.58.23

Caiado assina novo decreto e anuncia testagem em massa em 78 municípios

Seguindo parâmetro adotado na Nova Zelândia, um dos países que mais cedo conteve a curva de contágio do novo coronavírus, Governo de Goiás amplia critérios do próprio Ministério da Saúde e vai oferecer o RT-PCR também a pessoas com sintomas gripais e casos leves. Depois de assinar documento estadual, governador acompanhou Iris Rezende na assinatura do decreto municipal, em solenidade no Paço

Durante o detalhamento das primeiras normas de flexibilização das atividades econômicas desde que Goiás começou a quarentena alternada nos últimos 15 dias, o governador Ronaldo Caiado anunciou, nesta segunda-feira (13/07), que a testagem em massa para detectar casos de Covid-19 na população começa a ser feita em 78 municípios. Os critérios técnicos para a escolha das cidades foram elaborados pela Secretaria Estadual da Saúde (SES), por meio Superintendência de Vigilância em Saúde (Suvisa), em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

“Ficaremos responsáveis pela coleta, e a Fiocruz pelo transporte do material e divulgação do resultado em até 48 horas. Acredito que teremos a capacidade de rastreamento [da doença] muito grande, pedindo o apoio de todas as estruturas municipais para podermos realizar o isolamento”, explicou Ronaldo Caiado, ao relembrar que o trabalho deverá contar com a mão de obra de assistentes sociais e agentes comunitários de saúde das prefeituras.

Titular da Suvisa, Flúvia Amorim contou que os kits de testagem começam a ser distribuídos nesta segunda-feira. Ela informou que o Estado analisa todos os parâmetros nacionais e internacionais que obtiveram sucesso no mundo até o momento. “Posso adiantar que o governo estadual vai abarcar mais critérios do que o próprio Ministério da Saúde, que atualmente testa apenas casos graves”.

Em Goiás, o RT-PCR será também disponibilizado a pacientes com quadros leves ou apenas sintomas gripais, como foi feito na Nova Zelândia, um dos primeiros países a controlar o avanço do coronavírus no mundo.

O governador estima que quase dois terços da população devem ser testados, medida que, acompanhada da estratégia de isolamento intermitente, tem o objetivo de manter a curva de contágio estável, principalmente neste momento de abertura do comércio, programada para esta terça-feira (14/07). O decreto publicado prevê a retomada de diversos segmentos econômicos em Goiás, bem como eventos esportivos e celebrações religiosas presenciais.

“Não é uma ação descoordenada. Há regras e protocolos específicos que devem ser seguidos com responsabilidade”, destacou Caiado, durante o evento no Palácio das Esmeraldas. “Não vamos nos apegar a esse falso dilema vida versus economia”, complementou, ao defender o equilíbrio entre a diminuição de contaminação, a retomada da economia e o fortalecimento das ações sociais às famílias atingidas pela atual crise sanitária.

A parceria a que se refere o governador para que Goiás vença os desafios impostos pela pandemia inclui também o processo de testagem em funcionários do setor privado. “Peço o apoio de vocês, empresários, para que possamos fazer a testagem naqueles que estão na faixa de risco e que são funcionários de suas empresas, possibilitando, assim, a condição de isolamento. Esse é um trabalho de conscientização conjunto”, frisou Caiado. O governador ressaltou que o comportamento e postura de toda a população, a partir de agora, são mais do que determinantes para que não haja um colapso hospitalar.

Titular da SES, Ismael Alexandrino fez seu discurso na mesma linha do governador, assinalando que a utilização de máscaras, cumprimento dos protocolos específicos e distanciamento social são atenuantes para o crescimento acelerado dos casos de Covid-19. Ele pontuou também que o primeiro decreto de isolamento, publicado em 13 de março, foi fundamental para o Estado avançar na interiorização dos serviços públicos de saúde, com a regionalização dos hospitais, meta que sempre esteve no plano de governo de Caiado.

“Nesse mesmo período do ano passado, tínhamos metade dos leitos públicos de UTI do que temos hoje. Essa expansão agora está presente em todas as macrorregiões do Estado e não são estruturas transitórias, como no resto do País. Elas ficarão de legado para a população”, reforçou Alexandrino.

Desde o início da pandemia,o Governo de Goiás já implantou cinco hospitais de campanha – Goiânia, Porangatu, Águas Lindas de Goiás, Luziânia e Itumbiara – e está em processo de estadualização de outros três, nas cidades de Jataí, Formosa e São Luís de Montes Belos. Foram abertos 521 leitos exclusivos para pacientes com Covid-19, sendo 179 de UTIs e 342 de enfermaria.

Além disso, ampliou-se a quantidade de leitos nos hospitais de urgências de Trindade; de Anápolis e Otávio Lage (Hugol). Quase 2 mil trabalhadores de saúde foram contratados e 2 mil profissionais capacitados; e 4 milhões de unidades de equipamentos de proteção individual (EPI) e 1,6 mil equipamentos para hospitais, providenciados.

O secretário em exercício da Indústria, Comércio e Serviços, Adonídio Neto, falou da ampliação de créditos concedida pelo Governo de Goiás, sobretudo aos pequenos empresários, por meio da GoiasFomento e do Fundo de Constituição do Centro-Oeste (FCO). “Além desse socorro, conseguimos manter a atração de novos investimentos durante a pandemia e, ainda, fomos o único Estado a apresentar crescimento na indústria no mês de maio, alavancado pelos setores de alimentos, agronegócio e farmoquímico”, exemplificou.

Também presente ao evento, o prefeito de Goiânia, Iris Rezende, elogiou a tomada de decisões de Caiado durante todo o período quarentena. “O governador teve atitudes que dificilmente outras autoridades teriam, movido pelo espírito público, responsabilidade e sem politiquice”, frisou Iris, que sempre acompanhou as medidas adotadas pelo governo estadual.

Ainda durante a solenidade, o governador Ronaldo Caiado anunciou que pretende criar dois memoriais no Estado: um em homenagem às vítimas da Covid-19 e outro para reconhecer o trabalho realizado por todos os profissionais da área da Saúde. Após o fim do evento, Caiado se dirigiu ao Paço Municipal, onde o prefeito Iris Rezende iria detalhar o decreto municipal de Goiânia que também versa sobre a flexibilização do comércio.

Também estiveram presentes à solenidade no Palácio das Esmeraldas o vice-governador Lincoln Tejota; os deputados federais Zacharias Calil e José Mário Schreiner; o ex-senador Wilder Morais; os secretários de Estado Adriano da Rocha Lima (Secretaria-Geral da Governadoria), Alan Tavares (Casa Civil), Coronel Alencar (Casa Militar) e Tony Carlo (Comunicação); o chefe de gabinete particular do governador, Alex Gondinho; o assessor especial Lívio Luciano; os secretários municipais de Goiânia Paulo Ortegal (Governo) e Fátima Mrué (Saúde); os presidentes Valdir Ribeiro (Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Goiás – FCDL), Rubens Fileti (Associação Comercial, Industrial e de Serviços do Estado de Goiás – Acieg), Otávio Lage Filho (Associação Pró-desenvolvimento Industrial do Estado de Goiás – Adial), Luis Alberto Pereira (Organização das Cooperativas Brasileiras em Goiás (OCB-GO); além de membros de associações e sindicatos empresariais: Fernando Maia (Associação Brasileira de Shopping Centers – Abrasce), Jairo Gomes e Cristiano Câmara (Associação da Região da 44), Carlos Alberto (Conselho de Desenvolvimento Econômico Sustentável e Estratégico de Goiânia – Codese), Dênis Egídio (Sindicato de Academias de Goiás), Carlos Luciano (Grupo Novo Mundo e Mega Modas), Marcos Lopes de Oliveira (Conselho Regional de Educação Física), Sérgio dos Santos e Ricardo Alves (Sindicato da Indústria da Construção no Estado de Goiás – Sinduscon), Fernando de Oliveira Jorge (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes – Abrasel) e Eduardo Gomes (Sindicato do Comércio Varejista no Estado de Goiás – Sindilojas).