Foto: Divulgação.

Governo de Goiás chega a 32 mil cestas básicas distribuídas para 70 comunidades quilombolas

Na terceira etapa da Campanha de Combate à Propagação do Coronavírus foram destinadas às famílias mais 10.632 unidades. Com apoio das prefeituras, objetivo é garantir segurança alimentar da população mais vulnerável durante pandemia. Até final de novembro, governador Ronaldo Caiado quer atingir marca de 1 milhão de donativos. “Foi preciso buscar novas soluções, e de forma rápida. Quem tem fome, tem pressa”, diz primeira-dama Gracinha Caiado

O Governo de Goiás entregou mais 10.632 cestas básicas a cerca de 70 comunidades quilombolas espalhadas por todo o Estado. A ação integra a terceira etapa da Campanha de Combate à Propagação do Coronavírus, promovida por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social (Seds), da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG) e do Gabinete de Políticas Sociais (GPS). O número é o mesmo doado nas duas primeiras etapas do projeto, somando cerca de 32 mil unidades destinadas desde o início da campanha.

Coordenadora estadual de Comunidades Urbanas e Rurais Quilombolas, Luzia Cristina do Carmo ressalta a importância do projeto e agradece a iniciativa do Governo do Estado. “Participei da entrega de todas as cestas básicas e o resultado não poderia ser melhor”, disse. “Foi uma articulação excepcional junto a prefeitos e primeiras-damas, garantindo que essas cestas chegassem às comunidades, entregues nas mãos de cada líder, que, por sua vez, repassou para as famílias”, explicou. “Em nome de toda a comunidade quilombola de Goiás, nós agradecemos a primeira-dama, Gracinha Caiado, que junto ao governador Ronaldo Caiado e a sua equipe, realiza esse trabalho diferenciado, com cuidado e respeito”, completou.

Com o apoio das prefeituras dos 246 municípios goianos, a Campanha de Combate à Propagação do Coronavírus tem como objetivo garantir a segurança alimentar e nutricional das famílias vulneráveis e impactadas pela pandemia de Covid-19.

No último mês, o governador Ronaldo Caiado anunciou a compra de mais 250 mil cestas básicas. Até o final de novembro de 2021, a administração estadual vai totalizar a entrega de mais de 1 milhão de cestas básicas. Esse é o maior número de donativos adquiridos com recursos próprios por um Estado brasileiro, desde o início da crise sanitária.

A terceira etapa da campanha segue com a doação de cestas e demais donativos a assentamentos rurais e entidades sociais. Com os investimentos, o Estado entrou no mês de julho com o total de 750 mil cestas básicas doadas, além de 456 mil frascos de álcool 70% e mais de um milhão de Equipamentos de Proteção Individual (EPI), como máscaras, capotes e protetores faciais.

A presidente de honra da OVG e coordenadora do Gabinete de Políticas Sociais, primeira-dama Gracinha Caiado, destaca que garantir a segurança alimentar da população mais vulnerável sempre foi o objetivo número um do Governo de Goiás, especialmente com o início da pandemia. “Com a Covid-19, milhares de pessoas ficaram desempregadas e famílias inteiras perderam a renda. Foi preciso buscar novas soluções, e de forma rápida. Quem tem fome, tem pressa. Arregaçamos as mangas e garantimos a segurança familiar dos goianos que mais sofreram perdas”, lembrou.

Sobre a nova remessa de doação de cestas às comunidades quilombolas do Estado, Gracinha Caiado enfatizou o cuidado dedicado aos moradores destas regiões. “Essas comunidades estão em locais de difícil acesso e precisam da mão estendida do Estado mais do que nunca”, pontuou. A primeira visita da coordenadora do GPS a uma comunidade quilombola ocorreu em março de 2019 e, desde então, não faltaram ações destinadas às regiões. Gracinha foi a única primeira-dama de Goiás a visitar e a dedicar atenção especial a essa parcela da população goiana.

Imunização
Além da doação de cestas básicas, o Governo de Goiás deu início à imunização de todas as comunidades quilombolas do Estado contra a Covid-19 nos primeiros meses deste ano. Até o momento, a primeira dose já foi aplicada em mais de 18 mil quilombolas, sendo que mais de 13 mil já foram totalmente imunizados.

Os quilombolas são grupos étnico-raciais, que, em Goiás, segundo a Fundação Palmares, estão presentes em 58 comunidades remanescentes de quilombos, reconhecidas com certidão. Dentre eles estão os Kalunga, o maior quilombo em extensão territorial do Brasil, com cerca de 4 mil pessoas abrigadas em 253 hectares, ao norte da Chapada dos Veadeiros. Estimativas da Coordenação Nacional de Articulação das Comunidades Negras Rurais Quilombolas – Coordenação de Goiás (Conaq) indicam que, entre certificadas e não certificadas, existem 82 comunidades quilombolas em Goiás.