Foto: Lucas Diener.

Caiado assina convênio com Universidade Federal de Goiás para gestão de 17 Colégios Tecnológicos e seis Escolas do Futuro, com reformulação da Orquestra Filarmônica de Goiás

Parceria visa revisar grade de cursos técnicos e capacitar profissionais para demandas específicas das regiões do Estado. Além de apresentações e gravações, orquestra também vai apoiar alunos de música do Basileu França. Reitor da UFG, Edward Madureira destaca que relação de confiança e respeito entre governo e universidade faz o Estado avançar. Governador aponta que “formação dos nossos jovens é o que existe de mais importante”

O governador Ronaldo Caiado assinou, nesta sexta-feira (20/08), no Palácio das Esmeraldas, convênio com a Universidade Federal de Goiás (UFG) para a gestão compartilhada das seis Escolas do Futuro do Estado de Goiás (EFGs) e dos 17 Colégios Tecnológicos do Estado de Goiás (Cotecs).

“Enquanto for governador, teremos essa parceria total com as universidades”, declarou Caiado. A partir do compromisso firmado, será possível reformular a grade de cursos para adequar qualificação e capacitação profissional de acordo com as potencialidades dos municípios em que eles estão inseridos. E, ainda, explorar melhor a vocação econômica de cada região.

Caiado afirmou que caminhar junto à UFG nessas mudanças é uma estratégia que fortalece o ensino goiano. “O governo tem sempre que recorrer às cabeças pensantes”, disse durante a celebração do acordo. “A formação dos nossos jovens é o que existe de mais importante”, pontuou.

Com o convênio entre o Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Desenvolvimento e Inovação (Sedi), e a UFG, a Orquestra Filarmônica de Goiás (OFG) será reformulada dentro da Escola do Futuro em Artes Basileu França. No momento, a OFG está em processo de contratação dos músicos. No entanto, o maestro britânico Neil Thomson está confirmado no comando.

A OFG, além de suas apresentações e gravações, também vai apoiar os alunos de música do Basileu França. “A introdução da Filarmônica dentro da escola vai melhorar, e muito, o processo de formação dos alunos e ainda na seleção dos músicos para a própria orquestra”, explica o titular da Sedi, Marcio Cesar Pereira.

O reitor da UFG, Edward Madureira, destacou que a relação de confiança e respeito entre governo e universidade faz o Estado avançar. “Saúdo o governador pela parceria e por tudo que temos desenvolvido em prol do povo goiano. Já não sabemos mais contar as interações que temos feito desde o início de seu mandato”, disse.

O convênio é uma iniciativa do Governo de Goiás, por meio das secretarias da Retomada e de Desenvolvimento e Inovação. A cerimônia sela o acordo mediado pelo secretário-geral de Governo (SGG), Adriano da Rocha Lima. “Pensamos em remodelar a estrutura com uma administração voltada exclusivamente para a qualidade do ensino”, observou Adriano, ao destacar o respaldo da UFG para lidar com o tema.

Os estudantes são os maiores beneficiados. “Alunos do Ensino Médio, sem a pretensão de fazer um curso superior, encontram, nessas escolas profissionalizantes, a possibilidade de se aperfeiçoarem para entrar no mercado de trabalho de maneira mais rápida”, continuou Adriano.

Perfil
Os Cotecs oferecem, gratuitamente, cursos técnicos, de qualificação e capacitação. São 17 unidades, sendo duas em Catalão e uma em Goiânia, Anápolis, Ceres, Goianésia, Jaraguá, Uruana, Porangatu, Cristalina, Formosa, Goiatuba, Caiapônia, Palmeiras de Goiás, Santa Helena de Goiás, Piranhas e Goiás. Durante a pandemia, moradores dos 246 municípios goianos passaram a ter acesso ao conteúdo via sistema de ensino a distância (EaD). O objetivo é garantir que trabalhadores goianos estejam aptos a ocupar vagas no mercado de trabalho.

Já as Escolas do Futuro também capacitam, qualificam e realizam cursos técnicos para a formação de profissionais, com o diferencial de serem destinadas ao domínio das tecnologias associadas à inteligência artificial, robótica, big data, data science e internet das coisas. Dentre as unidades, a de Artes Basileu França, em Goiânia, seguirá na formação de pessoas na área da música, da dança, do teatro, das artes visuais e do circo.

Essas estruturas fazem parte de um projeto maior da gestão do governador Ronaldo Caiado de diversificar a matriz econômica e inserir Goiás na rota da inovação. Além da já citada Escola de Artes Basileu França, serão administradas pela UFG outras cinco Escolas do Futuro em Goiânia, Aparecida de Goiânia, Santo Antônio do Descoberto e Mineiros.

Participaram da assinatura de convênio o deputado federal Zacharias Calil; os secretários de Estado César Moura (Retomada), Henrique Ziller (Controladoria-Geral do Estado) e Tony Carlo (Comunicação); a vice-reitora da UFG, Sandramara Chaves; a diretora da Escola do Futuro de Goiás em Artes Basileu França, Lóide Magalhães; o diretor executivo da Fundação de Apoio à Pesquisa da UFG (Funape), Orlando do Amaral; o presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg), Robson Domingos; e a diretora executiva da Fundação Rádio e Televisão e Cultura, Silvana Coleta.