Foto: Hegon Corrêa

Em Goiânia, Caiado participa da 77ª Reunião Ordinária do Colégio Nacional de Secretários de Segurança Pública

Com participantes de 24 unidades federativas, iniciativa de Colégio Nacional visa compartilhamento de estratégias e boas práticas. Em Goiás, encontro dedica-se à temática do policiamento rural, segmento de destaque do Governo do Estado. Atuação resultou em redução de 37% nas ocorrências no campo, neste primeiro semestre, na comparação com igual período de 2020. “Nosso objetivo principal é fazer com que o bandido não tenha facilidade, não cresça e não imponha regra à comunidade”, destaca governador

O governador Ronaldo Caiado participou, nesta quinta-feira (12/08), da 77ª Reunião Ordinária do Colégio Nacional de Secretários de Segurança Pública (Consesp), no auditório Mauro Borges do Palácio Pedro Ludovico Teixeira, em Goiânia. O evento, primeiro a ser realizado pelo colegiado de forma presencial desde o início da pandemia, reuniu representantes de 23 estados e do Distrito Federal. Com ênfase no policiamento rural, a iniciativa busca compartilhamento de boas práticas e estratégias para combate à criminalidade.

Ao se dirigir aos representantes dos outros estados e do Distrito Federal, Caiado destacou a qualificação da segurança pública em Goiás, com investimentos na área operacional e de inteligência para garantir “meta de governo”. “O nosso objetivo principal é fazer com que, em Goiás, bandido não tenha facilidade, não cresça e não imponha regra à comunidade”, enfatizou.

Para Caiado, o estabelecimento de diálogo só tem a contribuir. “É importante trocar experiências de como vocês desenvolvem a segurança nos estados, e o que nós estamos fazendo em Goiás, para avançarmos na nossa eficiência no combate da criminalidade”, acrescentou.

De acordo com o presidente do Consesp, e secretário de Segurança Pública do Tocantins, Cristiano Sampaio, o setor ganha força com o apoio entre os estados para coordenar prioridades junto à União. “Esse é o último papel do nosso colegiado, mas talvez o mais importante, que é promover essa interlocução entre os Estados e o governo federal”, frisou ao reforçar que encontro entre os gestores busca “encaminhar soluções”.

Referência nacional e internacional na segurança especializada no campo, o Estado de Goiás recebe os participantes para alinhamento de ações e troca de experiências neste segmento de atuação policial. Caiado criou o Batalhão Rural da Polícia Militar e fortaleceu a Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Rurais. Em outras oportunidades, a prática operacional já foi visitada por representantes de 14 estados e duas comitivas internacionais, do Japão e Colômbia.

“No setor rural, o produtor estava amedrontado, não tinha como permanecer ali e se refugiava nas cidades por não ter segurança mínima na sua propriedade”, lembrou o governador ao descrever a necessidade do serviço especializado. A implantação da iniciativa resultou em uma queda de 37% nas ocorrências na zona rural, em período comparativo entre o primeiro semestre de 2021 com igual período de 2020, segundo o Observatório de Segurança Pública.

“Hoje temos um tema importante para debater que é a segurança no campo, dos nossos trabalhadores e produtores que alavancam o Produto Interno Bruto (PIB) desse País e que durante décadas foram esquecidos e negligenciados”, pontuou o titular da Secretaria de Segurança Pública do Estado de Goiás (SSP-GO), Rodney Miranda, ao mencionar que a violência na zona rural preocupa tanto quanto na cidade. “É preciso dar a mesma ênfase, o mesmo combate”, defendeu.

“As forças policiais conseguem ali, a tempo, atenderem às demandas dos produtores rurais”, destacou o deputado federal e presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg), José Mário Schreiner, ao mencionar a experiência em Goiás. Para ele, a constituição de uma nova realidade no campo foi viabilizada com a boa gestão das políticas públicas. “Hoje, você vê o campo podendo dormir de janelas abertas”, ressaltou.

Com mandato na Câmara Federal, o deputado Delegado Waldir ressaltou a prevalência da ordem no território goiano, nos últimos anos, direcionada pela SSP. “Goiás hoje está se transformando em um recanto da paz, em razão da atuação das nossas forças policiais”, disse, com analogia ao Hino do Estado de Goiás.

O deputado estadual Coronel Adailton enalteceu a “plateia qualificada” do evento e o intercâmbio viabilizado para compartilhar aspectos da gestão estadual em Goiás que, para ele, é conduzida com “maestria” por Caiado. “Que esse trabalho integrado efetivamente realizado se torne [realidade] em todos os estados do Brasil, que o resultado que aconteça lá onde o serviço é prestado, diretamente na comunidade”, assinalou.

Fortalecimento
Durante a reunião, foram assinados dois protocolos de intenções entre o Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Segurança Pública, e a Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg), com objetivo de qualificar o policiamento no ambiente rural. A parceria prevê utilização de tecnologia para digitalização de dados e georreferenciamento de propriedades, além de equipar as equipes de patrulhamento com armamento.

O primeiro documento trata do aplicativo APporteira, uma plataforma digital disponibilizada pela Faeg para atendimento de demandas dos produtores rurais. Com objetivo de prover um sistema de dados do setor, o recurso tecnológico vai permitir que os policiais fomentem o cadastro e confirmem in loco informações pré-cadastradas de cada propriedade.

O segundo protocolo de intenções se refere à doação, por parte da federação, em parceria com entidades rurais e produtores, de cerca de 30 fuzis, modelo WRM400, à Polícia Militar do Estado de Goiás (PM-GO). O acordo prevê levantamento de recursos viabilizado pelo Conselho de Segurança Rural de Goiás (Conseg-Rural) e repasse dos equipamentos diretamente ao Batalhão Rural. A medida agiliza e reduz os custos da aquisição.

Para o governador Ronaldo Caiado, as iniciativas estão alinhadas para a construção de parcerias para levar benefícios diretamente à população. “Governo não pode tudo. Se não tivermos parcerias, não vamos dar conta de alavancar e conseguir avançar naquilo que nós temos como meta que é, cada vez mais, aparelhar nossa polícia e sofisticar o padrão dos nossos policiais”, ponderou.

Segurança no Campo
O Batalhão Rural viabilizou ações estratégicas da Polícia Militar para atender a população campestre e foi criado no primeiro ano de mandato de Caiado pela Lei nº 20.488, de 2019. Presente nos 246 municípios, já realizou 11.390 cadastros de propriedades rurais no sistema do Centro Integrado de Inteligência Comando e Controle. De janeiro a junho deste ano, a unidade realizou 151 prisões em flagrante, capturou 81 foragidos da justiça, apreendeu 167 armas de fogo, recuperou 34 veículos, além de registrar 25.974 ações de monitoramento e 14.258 visitas rurais.

Outro fator de destaque é a atuação da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Rurais (DERCR), da Polícia Civil. Equipada para atuar em 100% do território goiano, realizou cinco operações criminais no primeiro semestre de 2021. Foram 13 prisões, no cumprimento de 11 mandados de busca e apreensão, além da recuperação de 94 cabeças de gado e duas máquinas agrícolas, provenientes de crimes de furto e roubo na zona rural. Além disso, viabilizado pelo trabalho investigativo, cinco inquéritos policiais foram concluídos e remetidos ao Poder Judiciário.

Estiveram presentes ao evento o vice-governador e secretário de Segurança Pública do Rio Grande do Sul, Ranolfo Vieira Júnior; o secretário adjunto nacional de Segurança Pública, coronel Juruebi de Oliveira Júnior; o procurador-geral de Justiça, Aylton Vechi; o chefe de gabinete da Vice-Governadoria, Flávio Inácio, representando o vice-governador de Goiás, Lincoln Tejota e a procuradora-geral do Estado, Juliana Prudente.

Ainda o secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tiago Mendonça; o comandante geral da Polícia Militar do Estado de Goiás, coronel Renato Brum; o comandante geral do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás, coronel Esmeraldino Jacinto de Lemos; o delegado-geral da Polícia Civil do Estado de Goiás, Alexandre Lourenço; o diretor-geral de Administração Penitenciária, tenente-coronel Franz Rasmussen; a secretária de Gestão e Ensino em Segurança Pública, Ana Cristina Santiago; o secretário executivo do Colégio Nacional de Secretários de Segurança Pública (Consesp), major Moacir Almeida Simões Júnior; a superintendente regional da Polícia Federal, Cassandra Parazi; o superintendente regional da Polícia Rodoviária Federal, Vinícius Veiga; o diretor-geral do Serviço Nacional de Aprendizado Rural (Senar), Daniel Carrara.

Também os representantes das secretarias de Estado de Segurança Pública, secretário adjunto Maurício Pinheiro (Acre), general Carlos Alberto Mansur (Amazonas), secretário adjunto José Jucá (Amapá), Ricardo Barreto (Bahia), Sandro Caron de Moraes (Ceará), Júlio Danilo Souza (Distrito Federal), coronel Alexandre Ofranti (Espírito Santo), Jefferson Miler Portela e Silva (Maranhão), Alexandre Bustamante (Mato Grosso), Antônio Carlos Vieira (Mato Grosso do Sul), o ex-procurador de Justiça Rogério Greco (Minas Gerais), Ualame Fialho Machado (Pará), Humberto Freire (Pernambuco), Rubens Silva Pereira (Piauí), coronel Romulo Marinho Soares (Paraná), o delegado Allan Turnowski, o secretário adjunto, coronel Márcio Basílio e o coronel José Ramos (Rio de Janeiro), o coronel Francisco Canindé de Araújo (Rio Grande do Norte), o coronel José Hélio Pachá (Rondônia), Edison Prola (Roraima), coronel Vieira (Santa Catarina), o secretário adjunto José Andrade (Sergipe) e o general João Camilo Pires Campos (São Paulo), além de demais servidores das forças de segurança pública e pessoas convidadas.