Caiado: Dilma está sem rumo e age de má fé no caso Petrolão

15807352924_d06b84b16d_zO líder do Democratas no Senado, Ronaldo Caiado (GO), criticou as recentes declarações da presidente Dilma Rousseff sobre a corrupção na Petrobras e a insistência em querer corrigir a tabela do Imposto de Renda em 4,5%, valor abaixo do índice de inflação para 2014.

De acordo com o senador, a presidente Dilma atua de maneira atabalhoada ao querer lavar as mãos no caso Petrolão. “Ao jogar na década de 1990 a responsabilidade da corrupção que se desenvolveu nos governos do PT, Dilma demonstra que não consegue pensar em nada para sair da crise. Está sem rumo, desesperada e parte para mentiras. Quer enganar, mas o brasileiro já está vacinado quando ela fala”, disse Caiado.

Caiado ainda ironizou o fato de Dilma colaborar com a ideia de que a corrupção se tornou sistêmica desde que o PT assumiu a Presidência. “Ao agir de má fé, Dilma diz com todas as letras que o PT foi o responsável por ampliar o caso de um indivíduo corrupto e criar todo um sistema de desvios na Petrobras para financiar o seu partido e atuar nas eleições”, disse.

Imposto de Renda
Ronaldo Caiado também lamentou a afirmação de que o reajuste em 6,5% do IR, conforme aprovado pelo Congresso em dezembro de 2014 e vetado por Dilma em janeiro, “não caberia no Orçamento”, conforme palavras da presidente. A diferença entre o reajuste de 4,5% para o de 6,5% é de R$ 2 bilhões em isenção fiscal.

Caiado ainda usou como comparação o prejuízo causado ao Tesouro Nacional por conta dos R$ 450 bilhões destinados ao BNDES desde 2009 para financiamento das chamadas “empresas campeãs”.

“O reajuste de 6,5% aumenta em R$ 2 bilhões de isenção. Isso não representa nem 7% do que o Tesouro Nacional perde por ano com os empréstimos concedidos pelo BNDES a juros abaixo da taxa Selic. Ou seja, quando o assunto é o bolso do cidadão, Dilma é extremamente rígida no controle dos gastos. Quando é para empresas financiadoras de campanhas do PT, ela é benevolente com o dinheiro público”, comparou.

Sem discussão
Ronaldo Caiado também rechaçou a afirmação da presidente de que, caso o veto à emenda que reajusta em 6,5% seja derrubado, uma nova discussão seria iniciada.

“Veto derrubado, e nós vamos derrubar o veto, é matéria vencida. Matéria vencida não tem discussão. Ela precisa saber mais sobre a lei que tem a obrigação de cumprir, e não pestanejar”, concluiu.

Em programa do Tas, Caiado diz que “trabalha muito” para ir a debate presidencial

Relator da Reforma Política na Câmara dos Deputados, Ronaldo Caiado foi o convidado desta quarta-feira (11) do Tas ao Vivo, apresentado por Marcelo Tas.

Durante a participação no programa, o deputado foi questionado sobre uma possível candidatura à presidência da República. “Existe um sentimento muito forte na nossa bancada de Deputados Federais”. Marcelo Tas insistiu no tema, para saber qual era seu desejo. “Eu trabalho muito para querer ir para esse debate. O momento que o Brasil vive hoje precisa de alguém de coragem de assumir posições”, afirmou.

Médico ortopedista – especializado em cirurgia de coluna vertebral – Caiado já trabalhou em emergência, e pelo menos uma vez por semana pratica sua profissão. “Tenho hábito de atender amigos”, disse. “Quando estou na minha propriedade rural e no centro cirúrgico consigo me desligar”, acrescentou.

Ele também falou muito sobre o projeto Mais Médicos: “existe uma concentração real dos médicos nas maiores cidades. Precisamos criar uma carreira de Estado. O juiz tem uma carreira de estado para ir para o interior. Ele indo para o interior, teria as garantias”. O deputado também apontou que isso não é o bastante, precisa de um aparato para funcionar. “Com a ida dos médicos, montaríamos as especialidades necessárias. Com cidades polo”.

Marcelo Tas citou a questão dos médicos cubanos terem sofrido racismo quando chegaram ao País. Sobre a vinda de médicos do exterior, Caiado se manifestou: “criei uma frente de defesa aos médicos cubanos. A nossa colocação não é contra a vinda de médicos. Eu fui estudar na França. Quando você chega em qualquer país, seu diploma não é reconhecido. Não cheguei em Paris e pude operar. Eu tinha um tutor. Eu não prescrevia, eu não operava”. O deputado salientou a importância de revalidar : “não é repulsa”.

O apresentador tocou em outro aspecto do assunto, sobre o dinheiro ir para Cuba. “Isso é outra coisa, se chama escambo. Dos R$ 10 mil, eles recebem R$ 600”, citou o convidado em referência ao Alto Solimões, Amazonas.

Segundo ele, o tratamento discriminatório está sendo feito com os médicos cubanos. “Nós brasileiros estamos pagando Cuba com R$ 10 mil por médico por mês. É uma maneira de quitar uma dívida. Os colocam ali para pagar uma dívida de Estado”, disse. Ele ainda fez uma comparação com uma situação parecida: “os médicos que participaram de programa semelhante na Venezuela estão processando hoje o Governo”.

Quem não acompanhou o programa ao vivo, poderá assistir os vídeos na página do #tasaovivo

Fonte: Portal Terra

Faepa manifesta apoio a eventual candidatura de Caiado à Presidência da República

A Federação de Agricultura do Estado do Pará (Faepa) divulgou nesta quarta-feira, 13/11, moção de apoio a uma eventual candidatura do líder do Democratas na Câmara, Ronaldo Caiado (GO), à Presidência da República, em 2104. Segundo o documento, assinado pelo presidente da entidade Calos Fernandes Xavier, o posicionamento da federação se deve a uma preocupação com o agronegócio brasileiro refletido pelas posições de alguns dos pré-candidatos ao maior posto do País. De acordo com a nota da Faepa, Ronaldo Caiado é um homem público de reputação ilibada e profundo conhecedor dos assuntos do campo. O documento foi distribuído como resultado do 40º Encontro Ruralista promovido pela entidade, com a participação de representantes dos sindicatos rurais de todo o estado.

“Ronaldo Caiado representa com dignidade o agronegócio no Congresso Nacional. Assim, apresentamos o nome dessa liderança ruralista nacional para ser colocado entre os postulantes à Presidência da República neste momento em que o Brasil necessita, acima de tudo de serenidade e equilíbrio, e ter cidadãos com visão de Estado e compromisso com a nacionalidade e no comando de seus destinos”, expressou a moção.

Conforme o documento da Faepa, o cenário pré-eleitoral do momento não apresenta novidades. “Muito pelo contrário, sinaliza com posições com o que há de mais retrógrado e preconceituoso na política brasileira”. Por isso, a opção de apoiar um possível candidato que sempre defendeu os interesses da agricultura no parlamento. A entidade ainda reforça que o Brasil é uma das maiores potências mundiais no agronegócio, podendo se tornar o maior País agrícola, em 10 anos, mesmo enfrentando condições desiguais no mercado global. No documento a federação paraense também destaca também que o setor foi o responsável por minimizar os efeitos da crise financeira internacional que atingiu o mundo.

“Somos a principal força motriz da economia nacional, pois de cada R$ 3 produzidos no país, um advém do agronegócio, ele próprio responsável por cerca de 30% do Produto Interno Bruto, 42% das exportações e 37% dos empregos diretos e indiretos e um saldo comercial maior do que o total do País e, ainda, que a dívida brasileira conseguiu ser paga graças ao superávit produzido, na balança comercial, pelo agronegócio”, atestou a Faepa.

Na moção a entidade enfatiza que os brasileiros precisam do agronegócio não apenas pela segurança alimentar, mas pela importância na economia do País com geração de emprego e renda. “A aproximação da sucessão presidencial e a renovação dos Parlamentos e dos Executivos estaduais torna imperiosa a assunção de uma posição de vanguarda no quadro político, pois, com o crescente avanço dos ideólogos do ambientalismo xiita que não se sustenta em bases científicas e das correntes sectárias que almejam implantar no Brasil um regime autoritário nos moldes do socialismo que existe em algumas repúblicas latino-americanas, manifesta-se inadiável que apresentemos à sociedade pátria candidaturas compromissadas com a Democracia e o Desenvolvimento Sustentável”, finalizou o presidente Carlos Xavier.

Cesar Maia aposta em Ronaldo Caiado para presidente

Ex-prefeito do Rio de Janeiro e um dos principais nomes do Democratas, o vereador Cesar Maia disse em entrevista ao jornal fluminense O Dia, publicada neste domingo (20/10), destacou a possibilidade real do líder do Democratas na Câmara, Ronaldo Caiado (GO), ser candidato a presidente da República. Confira os trechos onde Caiado é citado:

“A sua hipótese é ser o candidato do Aécio Neves?

E se o Ronaldo Caiado (deputado federal do DEM-GO) for candidato a presidente?

Hein?

É um quadro de alta qualificação, grande orador. Vocês estão pegando o fato de uma origem em que a questão rural era criminalizada no Brasil. Estamos falando de um país em que o que segura é o agronegócio. O país mudou.

Alguma chance de juntar o sr. e Garotinho de novo numa aliança?

Não. Se o Caiado for candidato a presidente, minha candidatura vai ser isolada. Isso gera dificuldades. Mas também gera benefícios para aquilo que é mais importante para gente, que é eleger deputado.

Rejeição de Marina leva Caiado a cogitar candidatura à Presidência pelo DEM

Partido se anima a lançar nome após 25 anos para ocupar espaço à direita

– Brasília – A rejeição da ex-senadora Marina Silva a uma aliança do PSB com o agronegócio reacendeu em setores do DEM a esperança de voltar a ter um candidato à Presidência da República após 25 anos.Caiado, que negociava apoio à candidatura de Eduardo Campos, não só descartou essa possibilidade, como já admite que pode ser candidato à sucessão da presidente Dilma Rousseff. O goiano, um dos líderes da bancada ruralista no Congresso, já teria o apoio de setores do seu partido descontentes com a função de “satélite” do PSDB, e a simpatia de grande parcela do agronegócio. Ontem, mais entidades do setor produtivo divulgaram notas de solidariedade a Caiado.

– Eu cheguei a um ponto em que não tenho mais o que fazer em Goiás. O Eduardo Campos quebrou minhas pernas, porque deixou passar o tempo de articular composições em Goiânia. Esse fato me jogou para o cenário nacional. Tanto é que na semana que vem estarei em Cuiabá, cuidando agora de uma agenda nacional disse Caiado ao GLOBO ontem.

Caciques do DEM em alguns estados avaliam que uma candidatura própria, defendendo valores liberais no aspecto econômico e conservadores no campo moral, possibilitaria ao partido aumentar sua bancada de deputados federais que vem minguando desde 2002.

Ontem, o “ex-blog” do vereador César Maia, uma das lideranças nacionais do DEM, transcreveu suposto relato de funcionário de um instituto de pesquisa que defende que “há um vetor claramente disponível à direita” nas eleições presidenciais.

“Em, digamos, uns 3 ou 4 meses, Kátia (Abreu) ou (Ronaldo) Caiado estarão na frente de Aécio e Campos”, escreveu. (Paulo Celso Pereira, Maria Lima e Cristiane Jungblut)

FONTE: O Globo

Goiás firma nova opção política focada nos interesses do povo

Durante 3º Encontro Regional do Democratas em Iporá, Ronaldo Caiado, afirma que o partido busca propostas consistes para o estado a partir de alianças que atuem de forma transparente

O presidente regional do Democratas Goiás, deputado Ronaldo Caiado, afirmou nesta sexta-feira (17) que o partido está consolidando suas bases para disputar as eleições de 2014 com alianças e propostas focadas nos interesses do povo. Caiado conduziu hoje o 3º Encontro Regional do Democratas realizado em Iporá, município do oeste do estado. Nesta edição, além de prefeitos, vereadores, deputados e lideranças locais do Democratas, pela primeira vez estiveram presentes outros representantes de expressão da política goiana, como o novo presidente do PSB no estado, Vanderlan Cardoso, e o presidente do PRP em Goiás, Jorcelino Braga.

“Hoje, foi um encontro diferenciado. Pela primeira vez houve a participação de Jorcelino Braga e do Vanderlan Cardoso com a presença de várias lideranças do estado numa onda crescente de uma opção política que esteja mais preocupada com os interesses do povo e menos com conflitos entre partidos. Isso mostra as nossas chances reais na disputa de 2014”, pontuou Ronaldo Caiado, pré-candidado ao governo do estado. “Temos a pretensão de disputar o governo do estado, mas uma disputa transparente com regras claras, cada um colocando o que pode apresentar para o estado de Goiás que neste momento está cansado desta briga de grupos e a sociedade está querendo saber o que vem de benefício para ela”, explicou.

Caiado informou que a partir de agora que lideranças, como a Vandelan e Braga participarão das reuniões regionais do partido buscando uma convergência. “É com esse propósito, esse discurso, esse projeto que estamos debruçados. Em maio do ano que vem (antes da convenção partidária) veremos qual será o candidato que construiu a maior estrutura política do estado, qual tem a maior capacidade de aglutinação, qual tem a maior viabilidade e musculatura política para ser candidato ao governo”, afirmou.

Para o deputado, o caminho agora é discutir uma visão moderna de Goiás, seja na defesa pelos incentivos fiscais do ICMS, na saúde, educação e busca por mais investimentos de infraestrutura e logística. Ele defendeu ainda o fortalecimento do interior para promover o desenvolvimento do estado. “É o interior que sustenta e alavanca o estado de Goiás, mas que não tem a logística e muito menos as indústrias de transformação. Também precisamos ter um plano de hospitais regionais, escolas técnicas e qualificação de mão-de-obra desconcentrando esses serviços de Goiânia”, destacou.

Ronaldo Caiado ainda criticou mais uma vez o projeto governista de reforma do ICMS. Ele explicou que a inciativa é extremamente danosa para Goiás ao desestimular a instalação de novas indústrias fundamentais para o desenvolvimento do interior bem como por expulsar as já existentes. “Vocês podem acompanhar essa Medida Provisória 599. Até agora eu já a derrubei três vezes na comissão especial e no plenário eu garanto que vou enterrar a MP. Vou lutar com todas as forças que tenho para acabar de vez com essa ameaça que paira sobre Goiás, Centro-Oeste, Norte e Nordeste”, assegurou.

Lideranças locais

Na opinião do vice-prefeito de Iporá, Adeilton José Ferreira, o partido com liderança de Caiado vive um momento importante de união agregando alianças diferenciadas. “Ronaldo Caiado tem um perfil político voltado para ética e competência. Ele tem como bandeira principal a defesa do povo goiano. Com ele, o estado tomará novos rumos. O povo goiano clama por mudança”, disse Ferreira que também preside o Democratas no município.

“Respeito muito o trabalho do deputado Ronaldo Caiado. Com ele, o partido virá forte para as eleições de 2014, um político comprometido que não tem mácula no seu currículo. Ele é justamente o que Goiás precisa”, reforçou o presidente da Câmara Municipal de Montividiu, o também democrata vereador Serafim.

“Sem dúvida nenhuma, Ronaldo Caiado é uma alternativa para Goiás por sua capacidade e trajetória de luta pelo povo brasileiro e, principalmente, pelo povo goiano”, acrescentou o prefeito de Taquaral, Wili Moraes, que faz questão de participar de todos os encontros organizados pelo partido. Para o democrata, o povo cobra eventos nesse formato para debater e trazer suas reivindicações.

Além do encontro regional, o presidente do Democratas em Goiás cumpriu outras agendas em Iporá com reuniões com lideranças locais, produtores do Sindicato Rural do município e com a associação de moradores e de muladeiros.

Democratas Goiás realiza 3º Encontro Regional de 2013 em Iporá

Iporá receberá o 3º Encontro do Democratas Goiás. O evento conduzido pelo presidente regional do partido no estado, deputado federal Ronaldo Caiado, será realizado nesta sexta-feira, 17 de maio, a partir das 10h, na Câmara Municipal com a participação de prefeitos goianos, vereadores, presidentes de diretórios do Democratas e lideranças locais. Com mais esse encontro, o partido dá sequencia a seu projeto político para 2014 buscando ouvir e debater as necessidades de cada região do estado.

Nesta edição, estarão presentes lideranças de 20 cidades: Amorinópolis, Aragarças, Arenópolis, Baliza, Bom Jardim, Britânia, Caiapônia, Diorama, Doverlândia, Fazenda Nova, Israelândia Jaupaci, Jussara, Matrinchã, Montes Belos, Montividiu, Novo Brasil, Palestina, Piranhas e Santa Fé de Goiás.

Antes do início do encontro, às 9h, o deputado Ronaldo Caiado concede entrevista coletiva na sala de reuniões da Câmara Municipal de Iporá. Após o evento, o presidente regional do Democratas Goiás almoça com lideranças locais; depois se reúne com produtores no Sindicato Rural do município. Às 16h, Ronaldo Caiado terá encontro com a Associação de Moradores de Iporá.

Serviço

3º Encontro Regional do Democratas Goiás

Data: 17 de maio de 2013 (sexta-feira)

Local: Câmara Municipal de Iporá

Hora: A partir das 10h

Obs: Às 9h, o presidente regional do Democratas Goiás, deputado Ronaldo Caiado, concede entrevista coletiva na sala de reuniões da Câmara Municipal de Iporá

A força de novas alianças políticas em Goiás

Assim o deputado Ronaldo Caiado, classificou a filiação, hoje em Goiânia, de Vanderlan Cardoso ao PSB com a presença do governador de Pernambuco, Eduardo Campos

Ao participar hoje (11), em Goiânia, do evento de filiação de Vanderlan Cardoso ao PSB, o deputado Ronaldo Caiado destacou o importante momento vivido pela política goiana e brasileira. “O evento de hoje com a presença do governador de Pernambuco, Eduardo Campos, mostrou o fortalecimento uma nova opção política no País porque todos acreditam na sua candidatura a presidência da República”, afirmou o líder do Democratas na Câmara dos Deputados logo após deixar a cerimônia realizada na Câmara Municipal de Goiânia com presença de prefeitos, vereadores, deputados estaduais e federais.

“Essa filiação mostra a força de novas alianças no estado. Houve a presença maciça de lideranças políticas e um discurso firme e propositivo do governador Eduardo Campos”, acrescentou o líder democrata. “A sociedade está ansiosa por alternativas em momento de retorno da inflação, de uma guerra fraticida pelo ICMS, de corrupção e de incentivo a conflitos entre índios e produtores rurais”, reiterou Caiado se referindo ao aumentos dos preços, especialmente, dos alimentos nos últimos meses e aos critérios de demarcação de terras indígenas em discussão no momento. Também mencionou a reforma do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) proposta pelo governo que tem potencial para extinguir 400 mil empregos do estado com fechamento de fábricas em importantes polos industrias de Goiás, como Anápolis, Itumbiara e Rio Verde.

Em seu discurso, Ronaldo Caiado se dirigiu a Eduardo Campos pedindo novas propostas de incentivos ao empresariado. “O governo escolhe os campeões do BNDES e os coloca chuteiras. Governador, o senhor precisa se preocupar com os que estão descalços nesse momento”, ponderou o parlamentar.

Além do deputado Ronaldo Caiado e do governador de Pernambuco, Eduardo Campos, participaram do evento o ex-governador de Goiás, Alcides Rodrigues, prefeitos, vereadores, deputados, estaduais e federais e outras lideranças do estado de vários partidos. Vanderlan Cardoso, ex-prefeito de Senador Canedo, vai presidir o PSB em Goiás.

Liminar do STF compromete sobrevivência dos partidos políticos, avalia Caiado

O líder do Democratas na Câmara dos Deputados, Ronaldo Caiado (GO), criticou a liminar concedida na noite de ontem (24) pelo Supremo Tribunal Federal (STF) que suspendeu a tramitação do Projeto de Lei 4.470/2012 que limita o acesso de novos partidos ao fundo partidário e ao tempo de rádio e TV. Na avaliação do parlamentar, a decisão compromete a sobrevivência das siglas partidárias e coloca o parlamento brasileiro em uma situação de insegurança jurídica. O líder colocou suas posições ao ministro do Supremo, Dias Toffoli que participou hoje (25) de audiência pública na Câmara com o grupo de trabalho que analisa mudanças na Lei Eleitoral (9.504/97).

“Essa decisão junto com as últimas decisões do Supremo nos preocupa sobremaneira porque aquilo que havíamos aplaudido, incialmente, como sendo a fidelidade partidária e o fortalecimento dos partidos, está configurada hoje por essa interpretação do STF como uma total desintegração dos partidos. Cada deputado federal se sente um partido político e a partir de agora criou-se a tese de que o deputado federal, ao migrar de um partido para outro, leva 2,3 segundos e também parte do fundo partidário em dinheiro. Com cinco mandatos nunca vi suspensão de tramitação de projeto de lei”, argumenta Ronaldo Caiado.

O parlamentar se mostrou indignado com a liminar concedida já que o projeto ainda nem foi finalizado. “O projeto estava tramitando com o cumprimento de todas as normas regimentais. Depois de sancionado, aí sim o STF poderia declarar inconstitucional ou não, mas tinha que analisar sobre um fato concreto. A Casa é livre para poder apreciar todo e qualquer projeto. É Tuma matéria que ainda está no forno, não está nem consolidada. Isso é o que nos preocupa”, reforçou o deputado.

Para o líder do Democratas, está se perdendo o sentido maior dos partidos políticos que com a interpretação do STF poderão se tornar cada vez personificados. “Está se quebrando tudo aquilo que é fundamental no parlamento que são os partidos com doutrinas, com regras, com programas para que haja um fortalecimento do debate político no País”, considerou. Caiado demonstrou essa argumentação ao ministro Toffoli para a busca de um diálogo com o Supremo que possa mostrar o esfacelamento das siglas partidárias hoje.

“Estamos há menos de seis meses do final do prazo das filiações e não sabemos como vamos chegar com os nossos partidos. É uma insegurança generalizada. Qual é a sobrevivência das oposições? Esse quadro desidrata muito mais as estruturas de oposição. Falta entender um jogo maior para salvar a instituição Congresso Nacional, para salvarmos os partidos políticos porque, a cada dissidência, um cidadão que tem uma representatividade de um órgão paralelo amanhã vai ser o partido do comércio, o partido da indústria, da força sindical, da ecologia. É a maior personificação que você já viu de um partido político na sua vida”, pontuou o parlamentar.

PEC do Supremo

Questionado sobre a PEC 33/2011, Ronaldo Caiado afirmou que não acredita na aprovação da proposta. A PEC, que submete ao parlamento as decisões do STF sobre súmula vinculante, teve sua admissibilidade aprovada ontem na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara. “É uma PEC natimorta. Não tem a menor capacidade de progredir na Casa por uma questão de bom senso. Como vamos querer submeter uma corte guardiã da Constituição subordinada a um colegiado que elaborou a lei?”, opinou.

Ronaldo Caiado adota a bandeira da ética para 2014

Em encontro realizado em Paraúna, pré-candidato ao governo firma compromisso de resgatar a credibilidade política

Durante evento em Paraúna (a 200 quilômetros de Goiânia) com lideranças de todo o Estado, o presidente regional do Democratas Goiás, deputado Ronaldo Caiado, estabeleceu o compromisso de resgatar a credibilidade na política como o grande desafio para as eleições de 2014. O líder da bancada na Câmara Federal encerrou ontem (19/04) o 2º Encontro Regional do Democratas Goiás realizado na cidade do sudoeste goiano. Além dos 20 municípios da região, delegados, prefeitos, vice-prefeitos, vereadores, deputados estaduais do partido e lideranças locais de cidades distantes até 600 km de Paraúna estiveram no evento ampliando cada vez mais a força do partido para enfrentar as urnas no próximo ano.

“O Democratas mostra que faz diferente. Nas prefeituras estamos mostrando que é possível aplicar bem o dinheiro público. Essa é a nossa maior credencial para a consolidação de uma candidatura nossa ao governo”, afirmou ao reforçar sua pré-candidatura ao governo do estado. Caiado citou Paraúna como exemplo de gestão bem-sucedida. O prefeito Edson Ferro Filho completou 100 dias de governo com melhorias para educação, energia, saúde e lazer.

“Nunca transformei a política em um balcão de negócios. Sempre atuei com dignidade, altivez e essa candidatura é para mostrar que vou buscar as melhores cabeças para trazer o desenvolvimento, cultura, lazer, saúde para o povo goiano”, assegurou o deputado federal. “Essa eleição tem um sentido diferente das outras. O eleitor quer enxergar na história de cada candidato a ética, a moral, a capacidade gerencial. O povo quer segurança, o piso nacional para as polícias civil e militar, educação e saúde com o reforço do dinheiro dos royalties do petróleo”, reforçou Ronaldo Caiado sobre, na sua opinião, o perfil do político que a população espera nas próximas eleições.

O presidente regional do partido ainda lembrou que apesar de todas as tentativas de eliminar o Democratas do cenário nacional, o partido persiste e entrará fortalecido na disputa eleitoral de 2014. Ele comemorou com os participantes do encontro a emenda de sua autoria aprovada na madrugada de quinta-feira (18) recompondo o tempo de rádio e TV ao Democratas e demais legendas privilegiando a proporcionalidade das bancadas eleitas em 2010.

“Respeito todos os candidatos, mas o Democratas sempre foi um partido ousado. Uma vez o ex-presidente Lula disse que iria extirpar o Democratas, mas quem está untado na verdade não precisa de esporas e a verdade prevaleceu. Conseguimos agora aprovar essa emenda que dará mais voz, espaço e credibilidade ao partido no jogo político”, acrescentou. “Hoje, o Democratas é a maior voz da oposição nesse país. Falamos com conteúdo e hoje tive a oportunidade de falar para líderes formadores de opinião no processo político dos quatro quadrantes do estado”, disse o parlamentar.

As demais lideranças presentes reforçaram a posição de Ronaldo Caiado e manifestaram total apoio ao projeto político do partido para 2014. “Estou com o Democratas pelo bem do partido e pelo bem de Goiás”, pontuou o prefeito anfitrião do encontro, Edson Ferro Filho. O gestor demonstrou muito entusiasmo em seu início de mandato apresentando resultados concretos, como a reforma da escola, a nova subestação de energia e a formação de professores. “Peço sabedoria para atender as necessidades da população que são muitas. E hoje conto com apoio de Ronaldo Caiado que considero como pai e amigo”, complementou o prefeito.

O presidente da Câmara de Vereadores de Paraúna, Cleber Cabral, foi mais uma voz a ressaltar a liderança de Caiado em Goiás e no Brasil. “Caiado é um dos maiores defensores de Goiás e do Brasil. O reconhecimento pelo seu trabalho e o fato de estar em seu quinto mandato não é à toa”, destacou Cabral que representa uma cidade de vocação agrícola. “Estarei junto onde Caiado estiver. Ser Democratas é orgulho e mostrar que o povo está cansado de bandalheira e corrupção”, afirmou o prefeito de Vila Propício, Valdilei José de Lemos que falou em nome de todos os prefeitos presentes no encontro.

“Esse é o momento de revigorar o nosso partido com determinação, compromisso, honestidade para defender os interesses do povo. Nos orgulhamos muito de pertencer a esse partido e de ter no Democratas Ronaldo Caiado que é orgulho para toda a população brasileira pelo seu trabalho e brilhantismo. Aguardamos o próximo ano com ansiedade para ver Ronaldo Caiado governador de Goiás”, referendou o vice-prefeito de Iporá, Adeilton José Ferreira. “A liderança do presidente regional Ronaldo Caiado é e sempre será motivo de força política em Goiás. Todo estado gostaria de ter um representante como ele”, apoiou o ex-prefeito de Santa Terezinha, Marcos Cabral.

Já o presidente do Sindicato Rural de Paraúna, Flávio Augusto, alertou para os gargalos de Infraestrutura para o escoamento da produção agrícola e a luta de Ronaldo Caiado no Congresso Nacional em prol do setor. “O produtor rural tem a satisfação de ter Ronaldo Caiado como seu representante no Congresso”, enfatizou. “Estamos unidos no objetivo de fortalecer o partido. Vamos para as ruas trazer os jovens para a militância política e garantir um voto consciente nas próximas eleições”, disse o presidente do Democratas Jovem em Goiás, Heitor Soares.

Outra liderança, o procurador do Estado, Anderson de Holanda falou sobre a importância da reformulação do pacto federativo para dar mais segurança a estados e prefeituras que estão em situação crítica em relação a seus orçamentos. Holanda falou sobre a atuação de Caiado para que os governos locais possam ter a chance de reorganizar seus caixas. “Goiás precisa de renovação e o Ronaldo Caiado será o nosso futuro governador”, defendeu.

“Estamos de pé para fazer o bem para o nosso povo sofrido”, afirmou o vice-prefeito de Paraúna, Gumercindo Ferro. “Aceitei o convite para ser presidente do Democratas de Paraúna porque acredito na força das novas ideias”, engrossou coro o primeira-dama, Alessandra se referindo ao slogan do Democratas nacional.

“Hoje aqui pude captar o que é estar satisfeito com um partido. Estamos em um momento importante ao ver que pessoas de locais tão distantes vieram para esse encontro para mostrar o compromisso com o Democratas. Por isso, acredito nesse partido que me deu seis mandatos e se tem uma pessoa que simboliza Goiás é o deputado Ronaldo Caiado que não tem medo de mostrar a cara e defender o Brasil”, ponderou o vice-presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual, Dr. Hélio. “Defender o Democratas significa defender Paraúna, o estado e o Brasil”, complementou o parlamentar.

O líder do Democratas na Assembléia, deputado José Vitti, mostrou sua satisfação em representar a região de Paraúna no legislativo estadual e sua confiança em Ronaldo Caiado que conhece desde seus cinco anos de idade quando o médico goiano tratou de um sério problema em sua perna. “O Democratas tem grandes projetos e me sinto orgulhoso de representar essa região de pequenas cidades e grande importância para o agronegócio”, avaliou Vitti que também celebrou a aprovação da emenda que recuperou o tempo de rádio e TV para partidos políticos e a luta de Caiado pela distribuição igualitária dos royalties do petróleo.

Além de Paraúna, participaram do evento as cidades de Acreúna, Aurilândia, Cachoeira de Goiás, Cezarina, Edéia, Firminópolis, Indiara, Ivolândia, Jandaia, Moiporá, Palmeiras, Palmeruna, Palminópolis, Santo Antônio da Barra, São João da Paraúna, São Luis de Montes Belos, Turvânia e Varjão.

Após o encontro, Ronaldo Caiado visitou a vinícola Serra de Galles, a fábrica da Hering e a fazenda Primavera.

1 2